Sign In

Estação já produziu 83 milhões de alevinos

Sustentabilidade Publicado em 27/11/2017

Há 44 anos, a EPPA contribui com a manutenção da diversidade aquática do São Francisco, sobretudo da Ictiofauna

A Estação de Piscicultura de Paulo Afonso (EPPA), na Bahia, desenvolve ações de repovoamento há 44 anos, em atendimento às condicionantes para as renovações das licenças de operação de seus empreendimentos. Até hoje, já produziu cerca de 83 milhões alevinos de diversas espécies.

As atividades da Estação passaram a ser desenvolvidas com a missão de produzir alevinos para manutenção, reposição e ampliação dos estoques de peixes das represas da Chesf, situadas na bacia hidrográfica do rio São Francisco, desenvolvendo pesquisas e tecnologias adequadas à reprodução e cultivo das espécies nativas, contribuindo para o desenvolvimento da atividade na região.

Psicultura2.JPG

Para o êxito da ação de soltura de peixes no rio, peixamento ou repovoamento, ações paralelas e complementares são realizadas pela Chesf, como o monitoramento da qualidade da água; levantamento da fauna de peixes e, inclusive, a recomposição da mata ciliar. A educação ambiental das comunidades à margem do rio também é uma forma de multiplicar e envolver as pessoas na preservação do Velho Chico.

A Chesf destaca algumas pesquisas realizadas pelos técnicos da EPPA ao longo de sua operação, muitas em parceria com universidades, na busca de solução para questões tecnológicas.

Muitos desses trabalhos foram publicados ou apresentados em revistas e simpósios, nacionais e internacionais: Utilização da branchoneta, Dendrocephalus brasiliensis, na alimentação do niquim, Lophiosilurus alexadri, durante o período pós-larval; Desempenho do niquim, Lophiosilurus alexandri (Pisces, Siluriformes, Pimelodidae) em gaiolas flutuantes durante 365 dias de cultivo; Predatismo do morcego pescador, Noctilio leporinus, sobre a alevinagem da Estação de Piscicultura de Paulo Afonso; e Avaliação genética do estoque fundador de Surubim, Pseudoplatystoma corruscans (Spix & Agassiz, 1829), para o repovoamento do submédio Rio São Francisco. 2008.