Sign In

Chesf faz 72 anos: gestão e visão de futuro

A Empresa Publicado em 12/03/2020

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) chega aos 72 anos no próximo dia 15 de março renovada.  Visão de futuro, novas tecnologias e processos, entregas de obras de médio e grande porte dentro dos prazos pactuados, melhores índices de operação e manutenção de seus ativos (transmissão e geração) e portfólio de projetos do Planejamento Estratégico de Longo Prazo (2020-2035). 


“A Chesf que passou por um choque de gestão, nos últimos dois anos, com o objetivo de se tornar mais moderna, competitiva, com as melhores práticas do mercado e com sustentabilidade financeira”, destacou o presidente Fabio Alves. 


Em 2019, a Empresa fechou o ano entregando 22 obras, a maioria em Transmissão de energia elétrica, reforçando ser referência no Nordeste nessa área, e inaugurou a primeira Usina Solar Flutuante, no Lago de Sobradinho, com a presença das maiores autoridades do País. 


Para os próximos anos, a Chesf avalia investimentos para implantação de mais de 2.130 MW em novos projetos de geração solar. “Já somos a Empresa com maior expertise no escoamento (Transmissão) da energia de parques eólicos instalados no Nordeste. Vamos buscar o melhor posicionamento em Geração, desta vez em plataformas solares, já que sabemos que o Rio São Francisco, onde estão nossas principais hidrelétricas, tem que preservar o uso múltiplo das águas".

 
Com 16 usinas, sendo 12 hidrelétricas, dois parques eólicos e duas plantas solares, a Chesf totaliza 10.323 MW de capacidade instalada. Detém, ainda, 129 subestações e 21.252 quilômetros de linhas de transmissão. 


Gestão estratégica


Entre as conquistas da Chesf em pelo processo de renovação está a implantação do ProEPR SAP, um sistema que integra todas as empresas Eletrobras numa Instância Única, garantindo assim maior transparência, confiabilidade das informações, eficiência, redução de custos, melhor gestão dos ativos, entre outros benefícios.


A Empresa também implantou o Centro de Serviços Compartilhados (CSC Nordeste), um projeto Eletrobras que também prevê otimização custos, mensuração da performance das equipes e modernização dos processos. 


Neste mês, está prevista a inauguração da Sala da Situação, um espaço moderno, preparado para uso da Business Inteligence e dos sistemas mais avançados com o objetivo oferecer as melhores condições para o processo de decisão da Diretoria.


Planejamento de Longo Prazo


Um conjunto de projetos estratégicos com objetivo de posicionar a Chesf num cenário de competitividade do mercado de energia elétrica e garantir o crescimento e a sustentabilidade da Chesf foram estabelecidos no Planejamento Chesf 2020-2035, considerando os eixos estruturadores “Consolidar negócios rentáveis”; “Eliminar os negócios não rentáveis” e “Inovar nos negócios de energia”.
“Todos esses novos processos reavivaram o orgulho de pertencer à Chesf, pois a Empresa está se movimentando para o futuro, mostrando que neste 72 anos, esta Empresa que sempre se reinventou, continua a se renovar e a fazer diferença positiva na vida dos nordestinos e de todos os brasileiros”, destacou o presidente.