Sign In

Chesf estimula Inclusão profissional

Comunicação Publicado em 20/09/2017

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), através de iniciativa do Comitê de Acessibilidade e Inclusão, está inscrita no IV Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência, promovido pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo. O resultado final será divulgado em dezembro.


Luiz Carlos Loreto, coordenador do Comitê de Acessibilidade e Inclusão, diz que a Chesf, uma empresa desse porte, mesmo tendo seu processo de recrutamento por meio do concurso público, avançou nos últimos anos no que tange promover inclusão e acessibilidade para seus empregados com deficiência. "Temos condição de estar nessa lista de melhores empresas", afirmou.


Inclusão e reconhecimento


Entre os dias 12 e 15 de setembro, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa Sede) realizou importante ação inclusiva, na abertura da Semana Interna de Prevenções de Acidentes de Trabalho (Sipat 2017), tendo como mestres de cerimônia dois empregados pessoas com deficiência, ambos Relações Públicas da Casa: Dárcia Miceli, ​pessoa com deficiência física​, que já vinha conduzindo os cerimoniais da Empresa, e Arão de Oliveira, deficiente visual, que pela primeira vez abriu um evento oficial da Casa.


A gerente do Departamento de Relações Públicas, Responsabilidade Social e Patrocínio (DPRR), Antonieta Miranda, mentora da iniciativa, ratificou a importância da inclusão e da visibilidade para esses profissionais: "a Empresa, respeitando a diversidade e as especificidades de cada um e cada uma, reconhece seus profissionais dentro de suas funções, e nossos dois RPs são mais que qualificados".


​Arão, que é membro da Cipa, se preparou com afinco para a solenidade, transcrevendo os textos para o braile, além de decorar todo o conteúdo. "Foi uma conquista que exigiu de mim postura, boa dicção e tranquilidade; uma experiência profissional marcante", reforçou o RP.


Dárcia, por sua vez, destacou, ainda, que "temos que ocupar esses espaços, como pessoa com deficiência, e mostrar nossa capacidade, talento e profissionalismo".


Trabalho é inclusão


A Companhia, que recebeu 111 empregados com deficiência em 2011, e hoje possui um total de 169 empregados com vários tipos de deficiência, promoveu uma série de adequações na sua estrutura e na vida coorporativa.


Em julho de 2012, um marco nas Empresas Eletrobras foi a criação do Comitê de Acessibilidade e Inclusão da Chesf, que juntamente com a área de educação coorporativa, oferece a todos os empregados, estagiários, jovens aprendizes e colaboradores palestras e oficinas sobre os temas da acessibilidade e inclusão.


Luiz Loreto lembrou que de um único conjunto de banheiros acessíveis na Sede, foram construídos mais seis pares. Rampas, pisos e mapa táteis, sinalizações em braile e construção de rotas acessíveis nas áreas externas, que fazem parte do complexo do edifício Sede André Falcão, no Recife, também foram feitas para promover melhor ambiente de trabalho aos novos empregados.


Além disso, a Empresa possui na sua estrutura o PAPD, Programa de Assistência à Pessoa com Deficiência que proporciona aos empregados, ou seus dependentes com deficiência, acesso a serviços de saúde e bem estar, melhorando sua qualidade de vida, o que reflete no trabalho.


"É importante que se entenda que, para nós, pessoas com deficiência, nosso trabalho é fundamental porque representa a nossa inclusão social. A Chesf compreende que oferecer condições acessíveis ajuda na quebra de barreiras e na promoção da inclusão profissional dos empregados pessoas com deficiência", afirmou Loreto.​